Home » , , , , » Star Wars | Conheça alguns detalhes sobre a edição publicada no Brasil

Star Wars | Conheça alguns detalhes sobre a edição publicada no Brasil

Written By Brunna Isabel on quinta-feira, 4 de setembro de 2014 | 16:24

São 37 anos da saga Star Wars e contando. 6 filmes lançados e mais 3 programados e em produção. Quase 5 bilhões de dólares foram arrecadados só com a bilheteria dos filmes. 15 bilhões em brinquedos, 4,7 bi em videogames e 6,3 bi em DVDs e livros. São números bem expressivos que só atestam a Força dessa história. Como é fato, todo começo não é fácil e George Lucas batalhou bastante, para conseguir firmar sua história nos anais do cinema e nas mentes e corações de gerações.
Na juventude, George Lucas frequentou a mesma universidade que Francis Ford Coppola. Acumulou prêmios por curtas produzidos e acabou indo trabalhar como estagiário na Warner Bros. Convenceu o estúdio, com intermédio de Coppola a transformar seu curta THX em um longa-metragem. Não deu certo. O estúdio não gostou do produto final e rescindiu o contrato, pedindo até a restituição do valor investido. Após esse ocorrido, Lucas seguiu outra linha e conseguiu emplacar certo sucesso, com uma comédia ambientada nos anos 50, chamada American Graffiti, que já contava no elenco com a presença de Harrison Ford, parceiro de tantos outros projetos.
Esse destaque serviu para impulsionar sua ambição em filmar um roteiro de centenas de páginas, que se fosse filmado na íntegra renderia um longa de 6 horas de duração! Então mais uma vez, George Lucas com sua visão criativa única e uma força empreendedora ‘jedaica’, optou por separá-lo em 3 atos e foi em busca de apoio para realização desse sonho. Procurou a sua primeira casa, a Warner, que logo recusou. A Universal também recusou e por pouco, a Fox também recusava. Na assinatura do contrato, Lucas ficava responsável por uma sequência (coisa que o estúdio já não cogitava) e com todo o lucro proveniente de produtos relacionados a marca.
Com 8 milhões iniciais na mão para concretizar esse primeiro ato do roteiro e mesmo com inúmeros problemas que viriam durante as gravações, Star Wars (sem o subtítulo – Uma Nova Esperança) chegava em 32 cinemas dos EUA, em 25 de Maio de 1977. O sucesso foi garantido, boa parte pela sacada de George Lucas em publicar a ‘novelização’ oficial do filme meses antes da primeira exibição. O livro serviu para preparar o público sobre o que esperar do filme e formar o boca-a-boca, que ainda hoje é um dos maiores propulsores de um determinado produto. Resultado? O livro vendeu 500 mil cópias e em cinco semanas em cartaz, o filme garantiu ao estúdio o retorno do investimento. Confirmando as continuações da história com total autonomia do diretor e o boom dos objetos colecionáveis relacionados a personagens do filme, tudo como Lucas havia pré-estabelecido no contrato com a Fox.
Por fim, esse livro foi só o primeiro de uma trilogia que foi saindo durante as décadas de 70 e 80, onde recentemente esse material foi reeditado e republicado no Brasil pela editora Darkside Books, pela primeira vez em um volume único, com capa dura e com o excelente acabamento gráfico já padrão da editora.
- Vamos conhecer os livros?
Star Wars IV: Uma Nova Esperança
O filme foi lançado em 77, já o romance saiu seis meses antes, curiosamente com o título de Star Wars: As Aventuras de Luke Skywalker. No enredo, conhecemos quase todos os personagens que vão permear toda a saga de Star Wars. Na trama, as forças maléficas do Império constroem uma arma com poderes de destruir planetas, a temível nave bélica Estrela da Morte. Os rebeldes, aqueles que são contrários à austeridade do Imperador conseguem com muito esforço a planta da nave, visando conhecer seus pontos fracos com intuito de destruí-la futuramente. É dessa forma que conhecemos a famosa dupla de robôs: o neurótico C-3PO e o carismático R2-D2. A princesa Leia Organa, antes de ser capturada pelos stormtroopers deixa uma mensagem (uma missão) gravada na memória de R2-D2. E esse é o gancho para conhecermos Luke Skywalker e Obi-Wan Kenobi.
O romance foi escrito por Alan Dean Foster, mas com a publicação, os créditos ficaram para o próprio George Lucas. Foster era na época um ghostwritten, termo usado para escritores contratados para ‘romantizar’ determinada história sob encomenda. Obviamente, o livro contém muito mais ‘cenas’ e informações do que no filme. O que facilita a ambientação e contextualização da história e o desenvolvimento dos personagens. Porém, algumas pequenas diferenças são até interessantes apontar. Na batalha contra a Estrela da Morte, as cores dos esquadrões são diferentes do que retratado no filme. Há mais destaque para a amizade de Luke com Biggs, no filme isso foi parar no disco de extras. No final do filme, Chewbacca não recebe uma medalha da princesa Leia, já no livro ele não fica com as mãos vazias.
O livro ainda apresenta uma nova faceta dos personagens Obi-Wan e o Imperador Palpatine. Existem outras diferenciações e principalmente outros planos estendidos do que foi apresentado no filme.
“que a Força esteja com você”
Star Wars V: O Império Contra-Ataca
O segundo volume da trilogia clássica, traz uma leitura mais arrastada em comparação com a excelência do filme. O filme chegou aos cinemas em 21 de Maio de 1980, a “novelização” também saiu em Maio do mesmo ano, porém o responsável pela obra Donald F. Glut, trabalhou em cima do roteiro de George Lucas e não no filme produzido e finalizado. O que gerou diferenças alarmantes para os fãs mais xiitas da saga, comparando o romance x filme. Claro, edições posteriores consertaram essas falhas. A edição nacional obviamente fez jus a película e retratou fielmente essas diferenças. Só para citar, no texto original, Yoda era azul e Darth Vader tinha um sabre de luz também azul!?!?
A história se passa três anos após os eventos do volume IV. Os rebeldes fugiram para o planeta Yavin. Darth Vader continua caçando Luke. Esse por sua vez é capturado inconsciente por uma criatura, mas usando sua Força consegue se sair do perigo e nesse momento, recebe uma mensagem da imagem de Obi-Wan, lhe pedindo para ir a um planeta para ser treinado por Yoda, o jedi que o treinou (O ataque a Luke pelo monstro no planeta Hoth, por sinal, foi a ideia que George Lucas teve para contornar os problemas no enredo gerados pelo acidente que Mark Hamill sofreu no início das gravações). É neste volume que temos uma das cenas mais conhecidas do cinema mundial. O duelo entre o recém jedi Luke e o Lorde Negro Darth Vader, finalizando com a exclamação:
“Obi-Wan nunca lhe contou sobre seu pai?.
Ele me disse o suficiente… Que foi você que matou ele!
Não… Eu sou o seu pai.”
―Darth Vader e Luke Skywalker
Star Wars VI: O Retorno de Jedi
Encerrando essa primeira parte da história, O Retorno de Jedi foi publicado um mês antes da exibição do filme. Em 25 de Maio de 1983, chegava aos cinemas à conclusão dessa primeira parte da saga e por décadas, esse foi o último capitulo das ‘Guerras nas Estrelas’, porém, como bem se sabe, com a compra da Lucasfilm pela Disney em Outubro de 2012, foi confirmado mais uma trilogia. Previsto para Dezembro de 2015, Star Wars VII,ficará sob a direção de J. J. Abrams, que também foi diretor dos dois filmes do reboot de Star Trek e de Super 8, um sci-fi interessante que por momentos remete ao clássico de Steven Spielberg, E.T. – O Extraterrestre.
O romance foi escrito por James Kahn, escritor famoso por adaptar os roteiros de Indiana Jones e o Templo da Perdição, Poltergeist e os Goonies, esse último também teve publicação pela DarkSide em Outubro de 2012.
No livro encontramos um breve resumo da ascensão e queda de Darth Vader, claro, sem detalhar muito, o que só seria explicado décadas depois, com os três primeiros filmes da saga. Na historia Luke volta para o planeta Tatooine para salvar Han Solo. Os rebeldes se preparam para um novo ataque as forças do Império, após saberem que existe uma nova Estrela da Morte e por fim temos o clímax final da batalha entre Luke, Darth Vader e o Imperador. Ah, também temos os Ewoks, personagens tão carismáticos que ganharam até filmes próprios e desenho animado na década de 80.
Uma curiosidade interessante é que por certo tempo o filme se chamaria A Vingança do Jedi, mas George Lucas mudou o título, pois nenhum jedi se vingaria. A não ser que tivesse passado para o lado negro da Força.
Da Trilogia, esse é o volume que traz mais fluência a leitura, pois obviamente por se tratar de uma ‘conclusão’, não se direciona tanto a construir personagens, pelo contrario, a narrativa segue em exibi-los como arquétipos que são.
“Mestre Yoda… Darth Vader é meu pai?
Seu pai ele é!”  
Star Wars A Trilogia – DarkSide Books

Não resta dúvida que Star Wars já faz parte da cultura pop mundial. A prova disso está no dia 4 de Maio, na Marcha Imperial, nos games, apps, eventos, HQs, brinquedos, máscaras, sabres de luz, canecas, pôsteres, bonés, camisetas e por aí vai…
E assim como fez com Os GooniesPsicose e A Noite dos Mortos-vivos, mais uma vez a editora Darkside Books acerta em preencher um espaço na estante nerd/geek brasileira ao publicar essa edição. Uma pena eles (ainda) não possuírem os direitos de publicação dos livros correspondentes aos episódios I, II e III.
Mas, é só uma questão de tempo para eles também retornarem para o lado certo da Força!

Ficha Técnica
Ano de Lançamento: 2014
TradutoresUma Nova Esperança por Antônio Tibau; O Império Contra-Ataca por Alexandre Matias e O Retorno de Jedi por Érika Lessa e Peterso Rissatti
Número de páginas: 528
Altura: 23 cm
Largura: 16 cm
Capa Dura

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Popular Posts

Parceiros do Blog

Seguidores

Like us on Facebook
Follow us on Twitter
Recommend us on Google Plus
Subscribe me on RSS