Home » , , , » Os 5 livros mais polêmicos da história

Os 5 livros mais polêmicos da história

Written By André Vasconcelos on segunda-feira, 13 de outubro de 2014 | 20:24


Você que gosta de leitura conhece os livros mais polêmicos da história? A maior parte deles influenciou diretamente a história e mostrou que a “palavra escrita” é capaz de criar estragos enormes. Confira os livros que mais influenciaram, pro bem e pro mal, na história:

images (3)

5. Lolita, de Vladimir Nabokov (1995)

Rejeitado por inúmeras editoras, que o taxaram de pornografia pura, Lolita é um romance escrito em primeira pessoa que conta a história de um professor de poesia francesa quarentão que se apaixona por sua enteada de 12 anos e vive com ela uma relação de amor e erotismo. Ele se define como um pervertido e atribui seus atos a um romance que não teve um bom fim em sua  juventude. Foi inspiração de dois filme, também controversos. Logo após seu lançamento, este livro foi proibido na França, Inglaterra, Nova Zelândia e Argentina.

8573212454

4. Os 120 dias de Sodoma, de Marquês de Sade (1785)

O livro retrata a exploração do lado mais escuro da natureza humana . Não é à toa que o nome do autor deu origem à palavra “sadismo”: o livro tem uma cena sinistra que narra um banquete com pratos com fezes, incesto, tortura (inclusive de crianças), orgias e assassinato. Uma leitura mais atenta aponta que a violência foi o recurso do escritor para afrontar as instituições da Igreja, da família e do Estado. Foi preso inúmeras vezes e perseguido ao longo da vida pelo comportamento libertino, Sade morreu em um hospício e deixou de herança uma obra perturbadora.

darvin

3. A Origem das Espécies, de Charles Darwin (1859)

Você pode argumentar que a ciência não é um tema ofensivo, mas isso não impediu que a imortal teoria de Charles Darwin sobre a evolução e seleção natural fosse considerada polêmica. As instituições cristãs condenaram o livro, uma vez que ele contradiz a visão criacionista e vai totalmente contra o livro Gênesis, da Bíblia Sagrada.

36

2. Mein Kampf, de Adolph Hitler (1926)

A “cartilha do nazismo” expressava as ideias racistas e preconceituosa do ditador, que escreveu o primeiro dos dois volumes na prisão. Foi meio que uma sementinha da 2ª Guerra Mundial e do Holocausto, já que, em suas páginas, Hitler induzia os alemães a combater os judeus, que, segundo ele, pretendiam dominar o país.

1. Bíblia Sagrada (ano indeterminado), mais de 40 autores

Fiéis, cientistas, ateus e muitos outros grupos levantam dúvidas sobre autoria, idiomas e datas. Além disso, seu conteúdo sempre gerou incertezas e, principalmente as partes sobre o pecado original, o Apocalipse e a criação divina. Trechos sobre penas de morte, sacrifícios, violência contra crianças, bebedeiras e sexo sempre são trazidos à tona por seus detratores. A Bíblia também é muito analisada por seguidores de outras crenças além da católica, o que contribui para que gere polêmicas.

0 comentários:

Postar um comentário

Pesquisar este blog

Popular Posts

Parceiros do Blog

Seguidores

Like us on Facebook
Follow us on Twitter
Recommend us on Google Plus
Subscribe me on RSS